Vigilância de Saúde Pública para COVID-19. Orientação provisória, 7 de agosto de 2020

Revisão da definição de casos suspeitos e prováveis para integrar maior conhecimento sobre o espectro clínico dos sinais e sintomas da COVID-19 e considerar as situações em que o teste não está disponível para todos. • Abordagens atualizadas para vigilância, incluindo vigilância ambiental e sorológica para SARS-CoV-2. • Revisão das variáveis incluídas na vigilância semanal para que se adequem à nova definição de caso e objetivos de vigilância (ou seja, inclusão de casos prováveis, casos de profissionais de saúde e grupos de idade atualizados para notificação de casos e mortes). • Informações sobre a importância da coleta de metadados para a análise e interpretação dos dados de vigilância. • Recomendações para encerrar a notificação baseada em casos para vigilância global e substituí-la por notificação agregada. Objetivo deste documento: Este documento fornece orientação aos Estados Membros sobre a implementação da vigilância para COVID-19 e as exigências de notificação à OMS.

Acesse aqui o documento

Declaração de óbito, codificação da mortalidade segundo CID e notificação de mortalidade associada à COVID-19. Informe técnico, 7 de junho de 2020.

Este informe técnico descreve sobre a declaração de óbito e a classificação [codificação da mortalidade segundo a Classificação Internacional de Doenças (CID)] das mortes relacionadas à COVID-19. O objetivo principal é identificar todas as mortes por COVID-19 em todos os países, incluindo aqueles que ainda não seguem as normas e padrões internacionais da OMS para declarações de óbito e codificação da mortalidade segundo a CID. Também aborda a questão relacionada à estimativa de todas as mortes associadas à pandemia da COVID-19. O documento está dividido em três seções: identificação das mortes por COVID-19; codificação de mortes por COVID-19; e mensuração e notificação da mortalidade bruta no contexto da pandemia da COVID-19 (mortalidade excessiva).

Acesse aqui o documento

Manual do usuário do Go.data. 31 de março de 2020. v2.0

O objetivo do manual é orientar o usuário do Go.Data no uso do aplicativo, apresentando informações contextuais de alto nível, definições dos campos, ações disponíveis, capturas de tela e instruções passo a passo para a execução das tarefas. Você pode usar o índice no início deste manual para localizar rapidamente as instruções relativas a alguma funcionalidade específica. Seu papel como usuário do Go.Data define as funcionalidades às quais você tem acesso e as ações que você pode realizar no aplicativo. Além disso, o Go.Data oferece ajuda contextual dentro do aplicativo para certos campos e funcionalidades. Você pode ajustar a funcionalidade de ajuda dentro do aplicativo para um melhor ajuste às necessidades da sua organização.

 

Acesse aqui o documento

Situação da vigilância ambiental para o vírus SARS- CoV-2: Resumo científico, 5 de agosto de 2020

A vigilância ambiental através da testagem de águas residuais em busca de evidências de patógenos tem uma longa história de uso em saúde pública, especialmente para o poliovírus e, mais recentemente, com a resistência a antimicrobianos (AMR). No contexto da atual pandemia da doença causada pelo novo coronavírus (COVID-19), ela está sendo utilizada para a detecção do SARS-CoV-2 excretado em águas residuais a partir do sistema gastrointestinal superior e do sistema respiratório superior e através das fezes. A detecção de fragmentos de RNA não infectantes do SARS-CoV-2 em águas residuais não tratadas e/ou lodo tem sido relatada em vários locais, como em Milão, na Itália; Murcia, na Espanha; Brisbane, na Austrália; vários lugares na Holanda; New Haven, em Connecticut e leste de Massachusetts, nos Estados Unidos; Paris, França; e em locais onde já era feita a vigilância para o poliovírus no Paquistão. Pesquisadores na Holanda, França e Estados Unidos demonstraram uma correlação entre as concentrações de RNA do SARS-CoV-2 em águas residuais e relatos de casos clínicos de COVID-19, sugerindo que as concentrações de RNA poderiam dar um aviso prévio de quatro a sete dias antes dos dados de confirmação de COVID-19. Além disso, há esforços em andamento para analisar amostras históricas de águas residuais para buscar evidências de circulação do SARS-CoV-2 no passado.

Acesse aqui o documento

Aprimoramento da vigilância de mortalidade por COVID-19 na América Latina e no Caribe por meio da vigilância de mortalidade por todas as causas.

O objetivo deste documento é fornecer orientações aos países da América Latina e Caribe (ALC) sobre como aprimorar a vigilância de mortalidade por COVID-191 . O documento discorre sobre métodos de análise de mortalidade por todas as causas como uma das abordagens propostas para contribuir com a avaliação da verdadeira carga da epidemia de COVID-19 nos países da América Latina e Caribe. Este documento destina-se às autoridades nacionais de saúde, incluindo equipes de vigilância epidemiológica e de emergências de saúde pública envolvidas na resposta à epidemia de COVID-19, bem como outros profissionais ou instituições envolvidas em vigilância, como departamentos de epidemiologia, e monitoramento de mortalidade, como institutos nacionais de estatística.

Acesse aqui o documento

Vigilância sentinela do GISRS para COVID-19. Perguntas Frequentes (FAQ). 31 de julho de 2020

A vigilância sentinela para COVID-19 ajuda no cumprimento de alguns dos objetivos da vigilância geral para COVID-19, delineados no documento Surveillance strategies for COVID-19 human infection document, [Estratégias de vigilância para infecção humana pela COVID-19], e complementa a vigilância e as investigações de surtos. A vigilância sentinela é uma forma eficiente de coletar dados de alta qualidade e oportunos, de forma sistemática e rotineira, de representantes da população que estejam sob vigilância, para que as informações coletadas possam ser aplicadas à população ou entre subpopulações com maior risco de desenvolver quadro grave da doença. A vigilância sentinela para COVID-19 usando o GISRS complementa as atividades de vigilância da COVID-19 no contexto da resposta à pandemia, e configura um método eficiente e custo-efetivo, na medida em que utiliza os sistemas nacionais e subnacionais já existentes de vigilância da influenza.

Acesse o documento aqui

Vigilância Global da COVID-19: Processo da OMS para notificação semanal de dados agregados, 7 de agosto de 2020

Acesse o documento aqui