Preparação, prontidão e ações de respostas crítica ao COVID-19.

Este documento descreve as ações de preparação, prontidão e ações de resposta crítica ao COVID-19 para cada cenário de transmissão.

Acesse aqui o documento

Manejo de viajantes doentes nos Pontos de Entrada (aeroportos, portos marítimos e passagens de fronteira internacionais) no contexto da COVID-19.

Segundo o Regulamento Sanitário Internacional (RSI), as autoridades sanitárias nos pontos de entrada devem estabelecer planos de contingência e ações efetivos em resposta a uma Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional, e comunicar com o Ponto Focal Nacional do RSI no tocante a medidas relevantes de saúde pública. Este documento fornece orientações sobre a detecção e manejo dos viajantes doentes com suspeita de COVID-19 nos pontos de entrada e em meios de transporte de qualquer natureza.

Acesse aqui o documento

Ferramenta de revisão das capacidades nacionais para o novo coronavírus (nCoV).

Este documento apresenta uma ferramenta para a revisão de capacidades existentes na área de detecção e resposta ao novo coronavírus. Estas informações ajudarão as autoridades nacionais a identificar as principais lacunas, realizar avaliações de risco e planejar investigações adicionais, ações de resposta e controle.

Acesse aqui o documento

Resposta à transmissão comunitária da COVID-19.

Este documento fornece orientação técnica para as autoridades governamentais, profissionais de saúde e outras partes interessadas para orientar a resposta à disseminação da comunidade. ele será atualizado à medida que novas informações ou orientações técnicas estiverem disponíveis.

Acesse aqui o documento

Considerações sobre a investigação de casos e agregados de casos (clusters) do COVID-19. Orientação provisória, 13 de março de 2020.

Este documento oferece orientação operacional aos Estados Membros para a investigação rápida dos casos suspeitos da COVID19 após um alerta ou sinal. É uma ferramenta a ser utilizada por autoridades de saúde locais, regionais ou nacionais que abordam considerações na investigação de casos de COVID19.

Acesse o documento aqui

Consulta global On-line sobre Rastreamento de Contatos para covid-19. 9-11 de junho de 2020

O rastreamento de contatos é uma parte essencial da resposta à pandemia da COVID-19 e deve ser um componente central de todas as estratégias nacionais de controle da COVID-19. Ele retarda a transmissão do vírus ao quebrar as cadeias de transmissão de pessoa para pessoa, ajudando a reduzir o número de casos novos gerados por cada caso confirmado para menos de um, mantendo-o nesse nível.A COVID-19 enfatizou fortemente o quanto o rastreamento de contatos é crucial para o manejo de surtos e como parte da estratégia para ajustes e, por fim, para a suspensão de lockdowns e outras medidas sociais e de saúde pública rigorosas. À medida que a pandemia se desenvolve, ele será uma medida fundamental para controle de novas ondas de infecção.Para expandir e melhorar a capacidade de rastreamento de contatos é preciso abranger muitos elementos, todos os quais devem ser apropriadamente adaptados para a COVID-19. Isso inclui, entre outras coisas: planejamento para implementação, ampliação e sustentabilidade nos níveis nacional e subnacional; treinamento; comunicação de risco e envolvimento da comunidade; gestão de informações em tempo real; avaliação e implementação de novas ferramentas e abordagens; análise ampliada de indicadores de rastreamento de contatos (resultados e processos) e cadeias de transmissão; e monitoramento e avaliação.

Acesse o documento aqui

Diretrizes de planejamento operacional para suporte à preparação e resposta dos países. 22 de maio de 2020

No dia 30 de janeiro de 2020, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o surto da doença causada pelo coronavírus 2019 (COVID-19) uma emergência de saúde pública de preocupação internacional (PHEIC) segundo o Regulamento Sanitário Internacional (RSI 2005), seguindo a orientação do Comitê de Emergências do Regulamento Sanitário Internacional. No dia 4 de fevereiro de 2020, o diretor-geral da OMS informou o secretário-geral das Nações Unidas e solicitou a ativação da política de gestão de crise das Nações Unidas para criar uma Equipe de Gestão de Crise (EGC) para coordenar a expansão da assistência em nível de sistema das Nações Unidas para auxiliar os países1 na preparação e resposta à COVID-19.

 

Acesse o documento aqui

Lista de verificação para gerenciamento de riscos e impactos de pandemias de COVID-19. Documento provisório. 27 de fevereiro de 2020

Este documento é uma ferramenta para ajudar autoridades nacionais a elaborar ou revisar planos nacionais de preparação e resposta a pandemias de COVID‑19. Este documento foi elaborado tendo em conta os seguintes pilares e com base nas diretrizes provisórias de COVID-19 e nas orientações da OMS sobre temas relacionados a influenza pandêmica e planejamento de emergências em saúde pública. Cada seção deste documento apresenta uma lista de ações sugeridas de planejamento que os países podem executar para estarem mais bem preparados para uma pandemia. Este documento destina-se a autoridades nacionais responsáveis pela preparação e resposta a pandemias.

Acesse o documento aqui

OMS: Relatório de progresso da preparação e resposta à COVID-19. 1º de fevereiro a 30 de junho de 2020

A OMS publicou o primeiro Plano Estratégico de Preparação e Resposta à COVID-19 (em inglês, Strategic Response and Preparedness Plan, ou SPRP) em 3 de fevereiro de 2020. Este relatório destaca os principais pontos de progresso até o dia 30 de junho de 2020 em relação aos três objetivos definidos no SPRP: ampliação da coordenação e suporte internacionais; ampliação da preparação e resposta no âmbito dos países, por pilar; e aceleração de pesquisa e inovação. O relatório também discute alguns dos principais desafios enfrentados até agora, e fornece uma atualização dos recursos necessários para a próxima fase da resposta da OMS, que é parte de uma abordagem sem precedentes à pandemia, com envolvimento total da ONU.

Acesse o documento aqui

Plano estratégico de preparação e resposta à COVID-19 (SPRP). Estrutura de monitoramento e avaliação, 5 de junho de 2020

Coletar e analisar indicadores de resposta globais e do país em relação às ações ou processos planejados é essencial para garantir a responsabilidade e a transparência no monitoramento do progresso e na identificação de lacunas. A Estrutura de Monitoramento e Avaliação do Plano Estratégico de Preparação e Resposta (SPRP) à COVID-19 (Estrutura de M&A COVID-19) enumera os principais indicadores de saúde pública e serviços essenciais e sistemas de saúde para monitorar a preparação, resposta e situações durante a pandemia da COVID-19.

Acesse o documento aqui

Páginas