Recomendações de saúde ambiental para espaços comunitários fechados asilos, orfanatos e outros locais de residência coletiva.

Os asilos, orfanatos e outros locais de residência coletiva que prestam serviços a grupos de pessoas em condições de vulnerabilidade são fundamentais para o bem-estar da sociedade. É muito importante que esses espaços comunitários fechados tenham condições ambientais e de higiene adequadas para proteger a saúde dos cuidadores, visitantes e residentes (idosos e crianças). Este documento inclui recomendações para proteger a saúde durante a pandemia de COVID-19. Instruir cuidadores, equipe de serviço, residentes, familiares e visitantes com as indicações desta ficha técnica.

Acesse aqui o documento

Prevenção e controle de infecção para manejo de cadáveres no contexto da COVID-19.

Esta orientação provisória é para todos, inclusive os administradores de instituições de saúde e necrotérios, autoridades religiosas e de saúde pública, e familiares que tenham que cuidar do corpo de pessoas que morreram com suspeita ou confirmação de COVID-19. Estas recomendações estão sujeitas à revisão conforme novas evidências forem disponibilizadas.

Acesse aqui o documento:

Critérios para alta de pacientes com COVID-19 do isolamento.

Este informe científico fornece a justificativa para as alterações feitas nas orientações sobre o manejo clínico da COVID-19, com
base em evidências científicas recentes. A OMS atualizará esses critérios à medida que mais informações estiverem disponíveis.
Para obter mais informações sobre o atendimento clínico de pacientes com COVID-19, consulte a orientação completa da OMS.

Acesse aqui o documento

Gestão de cadáveres no contexto do novo coronavírus (COVID-19).

Este documento fornece recomendações sobre manejo de cadáveres no contexto do novo coronavírus (COVID-19) em locais de assistência à saúde. Essas recomendações são preliminares e estão sujeitas à revisão conforme novas evidências forem disponibilizadas.

Acesse aqui o documento

Práticas de prevenção e controle de infecções para o tratamento de pacientes em estabelecimentos não tradicionais, com foco no novo coronavírus (COVID-19).

Fornecer recomendações para as práticas de prevenção e controle de infecções (PCI) a serem usadas durante atendimento em estabelecimentos não tradicionais, no contexto da doença do novo coronavírus (COVID-19).

Acesse aqui o documento

Recomendações para a limpeza e desinfecção em domicílios com casos suspeitos ou confirmados de COVID-19.

Este documento apresenta algumas recomendações gerais: • Colocar o paciente em um quarto individual bem ventilado (com as janelas abertas). • Limitar o movimento do paciente pela casa e minimizar o espaço a ser compartilhado. Certificar-se de que os espaços compartilhados estejam bem ventilados. • Separar os espaços para dormir e, quando possível, colocar o paciente em um quarto separado. • Lavar frequentemente as mãos com água e sabão por 40 a 60 segundos e pelo menos nos seguintes momentos críticos: – imediatamente ao chegar da rua; – antes e depois de comer; – antes e depois de preparar alimentos; – após usar o banheiro; – antes e depois de realizar uma tarefa de limpeza; – antes e depois de tocar em dinheiro; – antes de colocar e depois de retirar o equipamento de proteção individual (EPI), especialmente as luvas; – após qualquer tipo de contato com o paciente. • Secar as mãos com toalhas de papel descartáveis. Se não houver toalhas de papel descartáveis, usar toalhas de pano limpas e trocá-las diariamente. Estas devem ser de uso exclusivo do paciente.

Acesse aqui o documento

Recomendações para o gerenciamento de resíduos sólidos.

A correta gestão dos resíduos sólidos permite minimizar possíveis impactos secundários à saúde e ao ambiente.

Acesse aqui o documento

Prevenção e controle de infecção na atenção à saúde quando houver suspeita ou confirmação da doença do novo coronavírus (COVID-19). Orientação provisória, 29 de junho de 2020

As principais diferenças e acréscimos em comparação às versões anterioresa incluem: • todas as subseções da seção “Princípios das estratégias de PCI associadas a cuidados de saúde para casos suspeitos ou confirmados de COVID-19” foram expandidas para incluir esclarecimentos e recomendações adicionais; • novas orientações e recomendações práticas para o gerenciamento de visitantes, principalmente em áreas com transmissão comunitária da COVID-19; • inclusão de uma subseção sobre ventilação na seção “Controles ambientais e de engenharia”; • novas orientações sobre considerações de PCI para procedimentos cirúrgicos em pacientes com suspeita ou confirmação de COVID-19, bem como pacientes com status desconhecido para COVID-19; • considerações para o manejo de cadáveres em serviços de saúde; • recomendações práticas e ferramentas disponíveis para avaliar a prontidão de PCI dos serviços de saúde e monitorar e avaliar as medidas de PCI para COVID-19.

Acesse aqui o documento

Lista de verificação para apoiar a reabertura das escolas e a preparação para ressurgimentos da COVID-19 ou crises de saúde pública semelhantes

O objetivo desta lista de verificação é reforçar a conformidade e a adesão às medidas de saúde pública delineadas no documento recentemente atualizado Considerations for school-related public health measures in the context of COVID-19 [Considerações para medidas de saúde pública relacionadas a escolas no contexto da COVID-19], considerando-se principalmente as crianças menores de 18 anos em contextos educacionais e em escolas com recursos limitados. A lista de verificação foi elaborada de acordo com os princípios e as abordagens das escolas promotoras de saúde.7,8 Este documento destaca a importância da coordenação multinível (ou seja, nos níveis escolar, subnacional e nacional) e de abordagens participativas e cocriadas pelas várias partes interessadas (por exemplo, trabalhadores das escolas, professores, alunos e pais). Esta abordagem visa a otimizar o cumprimento das medidas sociais e de saúde pública baseadas nos contextos sociais e culturais, conforme descrito no documento Considerations for implementing and adjusting public health and social measures in the context of COVID-19 [Considerações para a implementação e ajuste de medidas sociais e de saúde pública no contexto da COVID-19].

Acesse o documento aqui

Orientação sobre o uso de máscaras por crianças na comunidade no contexto da COVID-19. Anexo à Orientação sobre o uso de máscaras no contexto da COVID-19, 21 de agosto de 2020.

Este documento fornece orientação para tomadores de decisão, profissionais de saúde pública e infantil para orientar a política sobre o uso de máscaras por crianças no contexto da pandemia da COVID-19. Ele não aborda o uso de máscaras por adultos que trabalham com crianças ou pais/responsáveis ou o uso de máscaras por crianças em ambientes de atendimento de saúde. Esta orientação provisória será revisada e atualizada à medida que surgirem novas evidências. Retrospectiva: A Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) aconselham o uso de máscaras de acordo com uma abordagem com base nos riscos, como parte de um pacote abrangente de intervenções de saúde pública que podem prevenir e controlar a transmissão de certas doenças respiratórias virais, incluindo a COVID-19. O cumprimento de outras medidas, incluindo distanciamento físico, higiene das mãos, etiqueta respiratória e ventilação adequada em ambientes internos, é essencial para reduzir a propagação do SARS-CoV-2, o vírus que causa a COVID-19. Este guia fornece considerações específicas para o uso de máscaras não médicas, também conhecidas como máscaras de tecido, por crianças como meio de controle da fonte no contexto da atual pandemia de COVID-19. O documento é um anexo à orientação da OMS sobre o uso de máscaras no contexto da COVID-19, no qual podem ser encontrados mais detalhes sobre máscaras de tecido.

Acesse aqui o documento

Páginas